Direto do pé

Com pequenos vasinhos e uma dose de paciência, é possível cultivar frutíferas em pequenos espaços e desfrutar essas delícias sem sair de casa

Por Giulia Esposito | Fotos Divulgação/Shutterstock | Adaptação web Tayla Carolina

Antigamente, elas só eram vistas em sítios, fazendas ou, no máximo, em grandes mansões, mas as frutíferas têm se tornado cada vez mais populares em cenários urbanos. Isso porque as frutas cultivadas em casa são muito mais saborosas do que as compradas nos supermercados e pegá-las diretamente do pé pra comer na hora é um prazer quase indescritível.

Com atenção aos vasos, que devem ser proporcionais ao tamanho das plantas, à preparação do solo, à manutenção do substrato, à drenagem dos vasos, à poda e à irrigação para que as raízes cresçam fortes e frutifiquem, é possível cultivá-las até em apartamentos de metragens modestas. “Elas devem ser regadas diariamente ou, ao menos 3 vezes por semana, porém sem encharcá-las.

E, por garantia, para que se desenvolvam com mais rapidez, devem ser plantadas durante a primavera e o verão, estações em que elas florescem, diferentemente do outono e do inverno, quando elas hibernam”, ensina a paisagista Maria Lucia Alalou, da Alalou Paisagismo.

Comprar frutíferas maduras e que já dão frutos é uma alternativa para quem não tem paciência de esperar o aparecimento deles, o que pode levar anos. Com uma tesoura bem afiada e sempre na diagonal, pode os galhos sempre que estiverem batendo nas paredes.

Já a adubação deve ocorrer a cada três meses, seja por fertilizantes comuns ou orgânicos, que nutrem adequadamente e revitalizam a planta. “Frutíferas, em geral, requerem sol e, por isso, os vasos devem ser posicionados de modo que peguem sol por pelo menos quatro horas no dia”, completa a paisagista Clariça Lima.

Com as recomendações devidamente anotadas, é hora de conhecer quatro espécies frutíferas que podem ser cultivadas em pequenos vasos e como devem ser cuidadas para permanecerem por muito tempo.

 

→ JABUTICABEIRA (MYRCIARIA CAULIFLORA OU PLINIA CAULIFLORA)

Muito exigente no que diz respeito à rega, especialmente durante a floração e frutificação, tem mais de 10 variações de espécies. A mais indicada para vasos em apartamentos é a jabuticabeira híbrida, com mudas a partir de 20 cm de altura. Ela tem grande longevidade, dá frutos de agosto a setembro e de janeiro a fevereiro e deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil e rico em matéria orgânica.

 

→ PITANGUEIRA (EUGENIA UNIFLORA)

Mesmo gostando de clima quente e úmido, a pitangueira suporta tanto o frio quanto a seca e se adapta a diferentes tipos de solo, mas não tolera a salinidade. Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil e profundo, enriquecido com matéria orgânica, e a irrigação deve ser regular. Apesar de ser uma fruta nacional que ajuda a alimentar a fauna silvestre, é pouco conhecida por pessoas que moram na cidade porque dificilmente são encontradas em supermercados e quitandas.

 

→ LIMOEIRO SICILIANO (CITRUS LIMONIUM)

De origem asiática e tropical, o limoeiro siciliano se adapta bem em vasos com limões bem grandes. Os frutos podem ser colhidos no inverno, mas, como aguentam uma permanência de vários meses na planta, é melhor colher apenas o necessário para o consumo. Requer algumas horas de sol e pouca umidade, por isso é recomendada a rega de 2 a 3 vezes por semana.

 

→ ROMÃ (PUNICA GRANATUM)

Embora se adapte em diferentes tipos de solo, desenvolve-se melhor nos férteis, com boa drenagem e ricos em matéria orgânica. Além dos deliciosos frutos, a romãzeira apresenta uma belíssima floração, com flores carnosas e dobradas. Quanto aos frutos, não é recomendável consumi-los em excesso, porque alguns de seus componentes podem prejudicar a absorção de nutrientes e causar um incômodo gástrico.

 

Para ver mais dicas de cultivo de frutíferas, compre a revista Casa & Construção – Ed. 146