Viva bem em poucos metros!

Chega de estresse! Um apê com metragem reduzida pode, sim, ser sinônimo de amplitude, elegância e soluções inteligentes. Inspire-se nestes pequenos grandes projetos

Por Gabriela Meschini | Adaptação web: Tayla Carolina

Engana-se quem pensa que a grande porta de correr é protagonista deste imóvel, de 62 m2, apenas pelo vibrante amarelo do acabamento laqueado. Além de propor a integração – ou o fechamento, quando assim for desejado – com a cozinha, ela também compõe o painel da sala de TV: a parte fixa é dupla, o que permite passar toda a fiação dos equipamentos elétricos.

Com isso, ainda se ganhou mais espaço de convivência e interação, já que a parede foi derrubada para inserir o recurso. Outros pontos importantes apontados pelos arquitetos do Estudio+FCK, escritório responsável pelo projeto, foi a escolha de marcenaria sob medida (de MDF laminado) e flutuante – que provê sensação de maior amplitude – e móveis transparentes – como a mesa de vidro (Maria Jovem) –, que trazem mais leveza ao espaço.

O projeto executado por Gabriel Garbin neste apartamento de 60 m2 , localizado em Perdizes, São Paulo, foi ao encontro de tudo que buscava o casal de moradores – dois jovens publicitários à espera de sua primeira filha. “Eles desejavam um décor prático, funcional e leve, com ambientes integrados”, conta o profissional.

Pode parecer mentira, mas atender a esses desejos em uma metragem reduzida não foi problema para o arquiteto. A começar pela fase de obras, Gabriel trocou todos os revestimentos do imóvel e integrou varanda ao living, garantindo a sensação de amplitude e a identidade visual ao espaço.

Na marcenaria de pínus tratado, mais ganhos: a geladeira e a máquina de lavar foram embutidas, ficando imperceptíveis e mantendo a atmosfera social.

Riqueza em armários e aproveitamento de espaço foram os principais pedidos desse casal à designer de interiores Adriana Fontana durante a obra deste apartamento de 32 m2. “Os moradores queriam uma modernização do imóvel, situado em um prédio de 50 anos. Assim, refizemos toda a parte elétrica, hidráulica e setorizamos ambientes”, explica.

O ponto de partida foi delimitar sala e dormitório que, mesmo permanecendo integrados, agora desfrutam de marcenaria feita sob medida entre eles. A peça inteligente é de MDF, com prateleiras, nichos e estrutura rotativa para a TV com acabamento laqueado.

Repare ainda que a cadeira do home office é a mesma da mesa de refeições. “Quando não estão usando a mesa, há onde guardar as cadeiras”, conta Adriana.

Quarenta e cinco dias foi o tempo disponibilizado à arquiteta Anna Parisi para a execução do projeto neste apartamento de 52 m2, localizado em São Paulo. Com sala integrada à cozinha, suíte e varanda, o imóvel era suficiente para o morador, um carioca que trabalha na cidade durante a semana.

Nas mãos da profissional, a residência ganhou móveis fit e vazados, que garantem a leveza do espaço, além de layouts inteligentes, como a parede de drywall na sala. “A divisória foi pintada com cor Caminho de Brita (Suvinil), um cinza-azulado que lembra o mar.

Os quadros com paisagens do Rio completam o clima litorâneo solicitado”, explica. Repare ainda que, entre a cozinha e área de serviço, Anna apostou em uma divisória de vidro para impedir que a gordura dos alimentos passasse às roupas.

O flat de estilo nova-iorquino, com 50 m2 e muita personalidade, tem tudo que uma casa com metragem reduzida precisa: área de circulação valorizada, marcenaria sob medida e unidade visual. O projeto leva assinatura de Gabriel Garbin e busca atender ao desejo do proprietário por uma atmosfera jovial.

“O imóvel estava nos padrões da construtora. Assim, tivemos a oportunidade de alterar os revestimentos, inspirando-nos na cidade americana para compor a paleta de cores”, explica. Cinza e preto são destaques no décor – estão presente nas paredes com pasta de cimento (Mr. Cryl), nos pendentes (Reka) e no sofá revestido com lona (estudiobola). Já a madeira – das poltronas e banquetas (estudiobola) – proporciona sensação de aconchego.

A pesar da metragem um pouco mais ampla, o apê de 70 m2, em São Caetano do Sul (SP), não tinha todos seus espaços devidamente valorizados – sobrava área livre e faltava planejamento e cores. Foi assim que o TT Interiores assumiu o projeto e, em dois meses, devolveu ao casal de moradores um lar divertido e clean.

Entre as principais melhorias, está o vão aberto entre a cozinha e a sala, que era muito grande e nem um pouco aproveitado. “Para não construir uma simples parede de alvenaria, criamos uma coluna de MDF, preenchida até o teto com nichos laqueados, e da qual continua um armário para a cozinha”, conta Tássia Pereira, designer de interiores à frente do escritório. Além de disponibilizar maior espaço, a solução permitiu o uso de sofá e poltrona maiores na sala.

 

Para ver mais fotos desses projetos, compre a revista Casa & Construção – Ed 145